Magdala, as ruínas de Santa Maria Madalena

Magdala foi uma tentativa historicamente despretensiosa de construir um hotel para peregrinos na Galileia, embora a arqueologia histórica e o destino tivessem traçado um outro desfecho para essa história, o queaconteceu de fato foi que durante as obras, desencavaram as ruínas da cidade natal de Santa Maria Madalena e uma antiga sinagoga que nutre uma grande possibilidade de ter sido uma das sedes da pregação deSenhor Jesus Cristo.

A história começa com a intervenção dopadre Juan Solana, que na época era o diretor do Instituto Centro Pontifício Notre Dame de Jerusalém, sua intenção era construir uma instalação para romeiros, em 2009 um velho resort foi demolido, e quando se cavou a terra para colocar os alicerces, apareceram os restos da cidade. Sem dúvidas foi um grande acho arqueológico e histórico, a descoberta é relevante, pois todas as mençõesa respeito do posicionamento de Magdala eram hipotéticos.

Uma cidade de poucos registros históricos, apenas citada nos evangelhos. Com a sua extinção em época longínqua e alguns relatos dúbios enquanto a sua localização, muitos incrédulos desacreditaram da veracidade histórica da inspirada narração dos evangelistas.

Toda é qualquer menção bíblica que não se podia provar fisicamente, servia dearma para apontara falta de veracidade de Jesus e dos Evangelhos e também toda a Bíblia,

Com todos esses mitos que permeavam a autenticidade de Magdala e qualquer outro escombro histórico enxertavam a espúria imaginação dos incrédulos que atribuíam qualquer escrito de teor cristão, aos supostos contos entoados por comunidades pré-cristãs que através da oralidade queriam transmitir os seus mitos.

 

Apesar do importante achado, as lideranças da Igreja Católica e os arqueólogos enviados pela Autoridade de Antiguidades de Israel, não imaginavam encontrar nada de significativo no local, não demorou para muito para as suas convicções caírem por terra, a menos de meio metro abaixo da superfície, apareceu um banco de pedra que fez parte de uma sinagoga no século I.

Era sabido que existiam sete sinagogas no período do Segundo Templo, embora nunca tivessem sidoencontradas na Galileia.

Desde a primeira escavação em 2009 até o presente, a escavação encontrou um mercado; uma área presumivelmente destinada a salgar e secar peixes; uma casa grande ou edifício público com mosaicos, afrescos e três banhos rituais; uma colônia de pescadores e parte de um porto do século, Entre as ruínas, foi recuperada uma moeda datada no ano 29. Quer dizer, do tempo em que Jesus estava vivo e quiçá nem tinha começado sua vida pública. Para os especialistas, ficou claro que o local era a Magdala do Evangelho que estava perdida para a arqueologia.

Todas essas evidências atestam a existência dos cenários descritos nas escrituras, esse foi mais um dos tantos achados realizados pela arqueologia bíblica.

 

2017-12-23T20:45:39+00:00 dezembro 18th, 2017